Geral

BRDE anuncia que empresas atingidas inovadoras atingidas pelas enchentes vão receber parte dos R$ 400 milhões voltados para região; comando da Finep diz que tem mais de R$ 1,9 bi e que o Rio Grande do Sul também será atendido

Nesta sexta-feira,21, em Porto Alegre, em evento com as presenças da ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Luciana Santos, e do ministro extraordinário para Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) terá à disposição um volume de mais R$ 400 milhões para financiar projetos na área de inovação. Com origem na parceria que o banco tem com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), o recurso adicional é destinado a empresas de diferentes setores do Sul do país.   O que se destaca é que as companhias gaúchas instaladas em municípios atingidos pelas enchentes vão ser beneficiadas, também. O BRDE é o maior operador nacional de recursos da Finep na última década e o limite anterior para 2024 era de R$ 1 bilhão.

Desde janeiro deste ano, o BRDE já liberou R$ 550 milhões desse fundo para novos investimentos, dos quais R$ 190 milhões foram para empresas do Rio Grande do Sul. O anúncio do limite extraordinário para apoiar empresas inovadoras ocorreu nesta sexta-feira.

Para o vice-presidente e diretor de Operações do BRDE, Ranolfo Vieira Júnior, a parceria com a Finep ganha uma dimensão ainda mais significativa diante dos desafios que as empresas gaúchas enfrentam por conta das enchentes. “Se antes os investimentos em inovação já eram estratégicos para o nosso crescimento econômico e os avanços em termos de competitividade das nossas companhias, agora esse apoio será decisivo para uma retomada mais rápida”, destacou.

Ranolfo salientou que a ampliação dos limites de recursos para os bancos de fomento terá reflexos positivos nos mais diferentes setores. “Temos uma vinculação direta com os projetos mais estratégicos para o desenvolvimento regional e o nosso ecossistema de inovação é reconhecido em todo país”, acrescentou.

A ampliação do fundo se destina a empresas de todos os portes em áreas como o agronegócio e as indústrias metal-mecânica, de alimentos, de móveis e têxtil, além dos segmentos de TI, telecomunicações e de saúde. Nos últimos dez anos, a parceria do BRDE com a Finep já soma mais de R$ 1,9 bilhão em financiamentos para o setor de inovação na região Sul. De todos os financiamentos do órgão federal pelo crédito descentralizado no país, o BRDE é responsável direto por 43% das contratações.

Segundo o presidente da Finep, Celso Pansera, está sendo disponibilizado ao todo R$ 1,6 bilhão em uma linha emergencial para as empresas afetadas pelo desastre meteorológico que atingiu o Rio Grande do Sul. Pansera, que também preside a Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), explicou que o prazo dos financiamentos será de 72 meses (carência de seis meses a dois anos) e o valor máximo por empresa de R$ 15 milhões. Metade da linha de crédito será destinada a pequenas e médias empresas

O evento também contou com as presenças da secretária de Inovação, Ciência e Tecnologia, Simone Stülp; do secretário de Desenvolvimento Econômico, Ernani Polo; do diretor de Planejamento do BRDE, Leonardo Busatto; e do presidente da Federação das Indústrias do RS (Fiergs), Gilberto Petry.

( da redação com informações de assessorias. Edição: Política Real

Deixe um comentário