Coluna Genésio Araújo Jr.

COMENTÁRIO DO DIA: Sobre cabelos brancos!

A manhã começou em Brasília com o céu parcialmente nublado e deverá fazer sol por boa parte do dia.

Não haverá compromissos, claro, em todo o corredor do poder na Capital Federal. Não estão marcadas sessões por toda a semana, tanto na Câmara como no Senado.

Na Câmara, a semana será dedicada e aberta para visitações de turistas. A mostra com imagens especiais e inéditas sobre os atos de 8 de Janeiro são uma boa pedida na visitação cívica para quem está fugindo do Carnaval.

Os mercados vão estar fechados por conta do Carnaval. Oficialmente, o feriado será na terça-feira, mas nada de trabalho, claro, nesta segunda-feira.

Os poderosos estão aproveitando para não ter que dar declarações, nas redes sociais, mas aqui e acolá aparece algo! E o que mais?!

OUÇA AQUI

LEIA AQUI

COMENTÁRIO

No Carnaval ninguém deve pedir respeito quando alguém, na brincadeira momística, deixa seus cabelos brancos com maizena.

Na vida real, aprendemos que devemos respeitar os mais velhos e os de cabelos brancos.

A vida nos ensina que canalhas de cabelos brancos tiveram cabelos pretos um dia.

Nesse episódio da Operação Tudo é Verdade, foi divulgado vídeo na sexta-feira, já histórico, em que na reunião de 5 de julho de 2022, o ex-presidente Jair Bolsonaro reunia todo o seu ministério no Planalto e o General Augusto Heleno diz.

“Eu já conversei ontem com o Victor [Felismino Carneiro], novo diretor da Abin, nós vamos montar um esquema para acompanhar o que os dois lados vão fazer”, declara Heleno.

Um claro momento em que se diz que vai usar o Estado, dinheiro público, para xeretar as campanhas alheias. Alguém lembra aí que Richard Nixon renunciou à presidência dos Estados Unidos pois foi revelado que o FBI xeretava os democratas?

Augusto Heleno, quando tinha os cabelos pretos, era da turma de militares que tentou ,em 1.977, dar um golpe no general presidente ditador Ernesto Geisel pois achava ele bonzinho demais.

Heleno seja hoje, seja no passado, nunca teve apreço pelas regras institucionais e democráticas.

É Carnaval, mas aprendemos que devemos desconfiar de quem pede respeito alegando que tem os cabelos brancos.

Foi Genésio Araújo Jr, de Brasília

( da redação)

Deixe um comentário