França abre investigação por homicídio sobre acidente da AirAsia

O ministério público de Paris abriu uma investigação preliminar por homicídio culposo após o acidente no mar de Java de um avião da AirAsia, cujo co-piloto era francês, indicou nesta quarta-feira (31) à AFP uma fonte judicial.

A investigação, aberta na terça-feira e quase automática a cada vez que há uma vítima francesa em uma catástrofe no exterior, foi confiada à gendarmeria de transporte aéreo.
O Airbus A320-220 da companhia aérea malaia de baixo custo caiu no domingo (28) no mar com 162 pessoas a bordo quando voava entre Indonésia e Cingapura. Sete corpos foram recuperados até agora e o avião já foi localizado.

Única vítima francesa do drama aéreo, o co-piloto Rémi-Emmanuel Plésel tinha 46 anos e era originário da Martinica. Havia sido engenheiro da petroleira Total antes de mudar de profissão em 2012 e ser contratado pela AirAsia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.