Teresina não vai exigir passaporte de vacinação para aulas na rede municipal

Os alunos da rede municipal de ensino em Teresina não serão obrigados a apresentar o passaporte de vacina contra Covid-19 no retorno às aulas presenciais, que deve acontecer no próximo mês de fevereiro. Essa, até o momento, é a orientação da Prefeitura, segundo informou o secretário de Educação, Nouga Cardoso. 

“A discussão ainda não está encerrada. Vamos sentar com o COE municipal para avaliar. Mas, a orientação da Prefeitura de Teresina e a tendência é para que não exista essa exigência do comprovante da vacina”, frisou o secretário. 

Apesar da não exigência, os pais ou responsáveis que não apresentarem o comprovante de vacina deverão assinar um termo de responsabilidade. 

A Secretaria Municipal de Educação não esclareceu se professores e servidores terão que apresentar o passaporte de vacinação. 

O retorno das aulas na rede municipal está previsto para acontecer no dia 7 de fevereiro, para os alunos do ensino infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos (EJA). 

COE Estadual recomendou ‘passaporte da vacina’

Em 12 de janeiro, durante uma reunião ampliada do COE (Comitê de Operações Emergenciais do estado) as autoridades científicas, sanitárias e os gestores públicos aprovaram o retorno de 100% das aulas presenciais no Piauí

Para esse retorno, foi exigido o comprovante de vacinação contra a Covid-19 para professores, demais trabalhadores e alunos. Haverá exceção do “passaporte da vacina” daqueles não imunizados por não estarem ainda contemplados no calendário vacinal do Programa Nacional de Imunização (PNI).

Vacina de crianças e adolescentes 

Desembarcaram em Teresina, nesta sexta (14), 20 mil e 200 doses pediátricas da Pfizer que serão utilizadas para a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19. 

O Ministério da Saúde estima que 331.432 crianças nesta faixa etária devem ser imunizadas no estado.”Pedimos aos nossos gestores municipais que organizem suas equipes para que a vacinação das crianças aconteça de forma ágil e segura”, reforça o secretário. 

A Fundação Municipal de Saúde já anunciou agendamento para a segunda-feira (17) voltado para esse público.

A imunização de crianças de 5 a 11 anos será feita por faixa etária, com prioridade para os que têm comorbidades ou sejam portadores de deficiência permanente. 

Nataniel Lima
redacao@cidadeverde.com 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *