São Paulo, em meio a avanço de contaminações, anuncia mais leitos exclusivos e contratação de mais médicos para covid-19; segunda-feira começa a vacinação de crianças na capita de SP

Ontem,13, o Brasil registrou 97.986 casos de covid-19.  Nessa quinta-feira,13, no final do dia a Prefeitura de São Paulo, anunciou que colocou em ação o Plano de Contingência Hospitalar, com a reserva de leitos exclusivamente aos pacientes com Covid-19. Com a nova estrutura, a cidade passa a ter 1.110 leitos exclusivos para o atendimento dos contaminados com o coronavírus.

Os leitos serão disponibilizados nos hospitais municipais Tide Setúbal, Waldomiro de Paula, Brasilândia, Guarapiranga, Parelheiros, Cachoeirinha, Menino Jesus e no hospital Professora Lydia Sotoropolli.

Dentro do plano, 33 Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs), Unidades Básicas de Saúde (UBSs), e Amas/UBSs Integradas terão o horário de funcionamento ampliado das 19h para as 22h, a partir de segunda-feira ,17. Outras seis unidades, que atendem hoje durante 12 horas, passam a ser 24 horas. Também serão montadas 23 tendas para acolher a população nas unidades do município.

Contratação de mais profissionais de saúde

A Prefeitura de São Paulo informa que autorizou os parceiros da Secretaria Municipal de Saúde a realizarem a contratação de médicos e equipes de enfermagem para atender a esse aumento de demanda nas unidades de Atenção Básica, a critério das Coordenadorias Regionais de Saúde.

Aos profissionais ligados às Organizações Sociais de Saúde (OSSs), os parceiros iniciarão o cronograma de pagamento de horas extras de 2021 em duas etapas. Metade no primeiro trimestre e a outra metade no segundo trimestre.

Os profissionais da administração direta, que iniciam a partir desta fase da pandemia o atendimento aos sábados, terão as horas extras pagas juntamente com os salários. As OSS também estão autorizadas a comprar medicamentos e insumos de forma emergencial.

Vacinação de crianaças

Para a próxima segunda-feira (17), está previsto o início da vacinação de crianças de 5 a 11 anos, com comorbidades ou deficiência física. Os pais terão de apresentar atestado médico, receita ou exames que comprovem a condição. A vacinação também estará disponível para crianças indígenas aldeadas da mesma faixa etária.

Segundo o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, a cidade deverá receber nesta sexta-feira (14), 60 mil doses de imunizantes, que serão prontamente distribuídas às UBSs, que ficarão responsáveis pela vacinação. “Iniciamos um novo passo na campanha de vacinação, com o atendimento às crianças. À medida que recebermos mais doses, abriremos a vacinação para outra faixa etária, para que possam ser atendidas”.

( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.