CPI DA PANDEMIA: Carlos Wizard falará aos senadores no dia 30, diz Omar Aziz; Renan Calheiros prefere que Interpol seja notificada para não ter nova ausência

O senador Omar Aziz(PSD-AM), presidente da Comissão Parlaementar de Inquérito da Covid-19(CPI) no Senado informou nesta segunda-feira, 21, que o depoimento do empresário Carlos Wizard foi remarcado para o próximo dia 30 de junho.

“ O depoimento está marcado para o dia 30, às 9h. Então, de hoje até quarta-feira, ele tem 10 dias para se organizar e vir ao Brasil”,  destacou Omar Aziz. A decisão foi de Aziz.

Segundo o senador pelo Amazonas, os advogados do empresário procuraram a CPI e informaram que o cliente se apresentaria em data e hora agendadas pela comissão.

A remarcação ocorre depois que parte dos integrantes da CPI decidiram, no fim de semana, que, além do pedido de condução coercitiva autorizado pelo ministro Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, eles acionariam a Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal) para localizar Wizard. O empresário até então não havia dado retorno às tentativas de contato feitas pela secretaria do colegiado.

Renan Calheiros 

Carlos Wizard é suspeito de integrar o chamado “Gabinete Paralelo” (que teria o orientado o presidente Jair Bolsonaro quanto às decisões sobre a pandemia). O depoimento de Wizard estava agendado para a última quinta-feira ,17, porém ele não compareceu.

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI, entende que a comissão também deveria notificar a Interpol para garantir que Wizard compareça.

“Depois de dois meses de ser pública e notória a convocação da CPI ao senhor Carlos Wizard, ele agora diz que virá. Não custa nada, ainda assim, notificar a Interpol para deixar tudo formalizado”, apontou Renan em sua conta no Twitter.

( da redação com informações de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.