OMS: Durante assembleia geral da OMS, França e Alemanha sinalizam compartilhamento mundial , inclusive de vacinas, para enfrentamento do covid-19

(Brasília-DF, 18/05/2020) Está se realizando em Genebra, na Suiça, a Assembleia Geral da Organização Mundial da Saúde(OMS). O ambiente é complexo face a notória disputa entre os Estados Unidos e a China. O presidente dos EUA, Donald Trump, já disse que não quer financiar a organização ligada as Nações Unidas(ONU), enquanto a China não aceita ser culpada pelo vírus do covid-19. A OMS é acusada de não ter cobrado da China clareza sobre o início da dessiminação do novo coronavirus  que acabou virando pandemia. Há sinalizações de outros líderes mundiais de que a OMS deve ser reformulada. O ponto alto do encontro que está sendo viual, com videoconferência, foram declarações dos dois maiores líderes da União Euopeia, o presidente da França, Emmanuel Macron, e da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, no sentido de compartilhamento de ações, inclusive de vacinas para o enfrentamento do covid-19

“Esta é uma das assembléias mais importantes da história da OMS. Deve ser um momento de unidade, solidariedade, pensamento e ação claros diante do que é uma crise global sem precedentes que afeta todos nós”, disse, Emannuel Macron, presidente da França. Ele falou em declaração e no Twitter sobre a importância de compartilhamento de vacinas.

“Estoques comuns de máscaras e testes, capacidades comuns de tratamentos e vacinas, planos de prevenção e métodos compartilhados: devemos equipar a Europa com habilidades muito concretas na área da saúde.”, disse.

A Chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse que se tem que melhorar a OMS, que é legítima para a questão da saúde no Planeta.

“A OMS é a organização mundial legítima para a área da saúde, portanto devemos continuar trabalhando para melhorar os procedimentos dentro da OMS. Também precisamos examinar o financiamento para garantir que seja sustentável.”, disse Merkel ,sinalizando que deve haver equilíbrio nesse financiamento do órgão.

Emannuel Macron falou em videoconferência

Na mesma linha da Macron, mas sem as mesmas palavras sobre compartilhamento, Angela Merkel, falou que a OMS é importante mas ninguém vai resolver nada sozinho.

“Ela(OMS) mostrou que praticamente nenhum país foi poupado por essa pandemia, portanto, nenhum país pode resolver esse problema sozinho. Nós devemos trabalhar juntos.”, disse também.

Angela Merkel também se manifestou por videoconferência

Plataforma comun

Costa Rica e Chile uniram-se à Organização Mundial da Saúde (OMS) para criar uma plataforma tecnológica que visa retirar barreiras de acesso a futuras vacinas, medicamentos e outros produtos de saúde eficazes contra a COVID-19.

Por meio do compartilhamento aberto de ciência e dados, várias empresas poderão acessar as informações necessárias para produzir as tecnologias, aumentando a disponibilidade em todo o mundo, reduzindo os custos e ampliando o acesso. A OMS e a Costa Rica lançarão oficialmente a plataforma em 29 de maio

Os presidentes da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada, e do Chile, Sebastián Piñera, uniram-se ao diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, para anunciar progressos em uma plataforma tecnológica que visa retirar barreiras de acesso a futuras vacinas, medicamentos e outros produtos de saúde eficazes contra a COVID-19.

A Costa Rica propôs a ideia no início da pandemia e vários países estão agora apoiando a proposta.

“Nossa proposta tem base na solidariedade”, disse o presidente Alvarado, da Costa Rica. “É um apelo solidário à ação dos Estados-membros, da academia, de empresas, instituições de pesquisa e agências de cooperação, com base na responsabilidade social global, de forma voluntária, promovendo um licenciamento voluntário não exclusivo mais global.”

“Precisamos liberar todo o poder da ciência, sem ressalvas ou restrições, para oferecer inovações escaláveis, utilizáveis e que beneficiem a todas as pessoas, em qualquer lugar, ao mesmo tempo”, afirmou o diretor-geral da OMS.

“Os modelos tradicionais de mercado não serão entregues na escala necessária para cobrir todo o mundo. A solidariedade dentro e entre países e o setor privado são essenciais para superarmos esses tempos difíceis.”

“O Chile, como a maioria dos países da comunidade internacional, considera que somente por meio da cooperação internacional é possível sair vitorioso da crise causada pela COVID-19”, disse o embaixador Cristian Streeter, diretor de Política Multilateral do Ministério de Relações Exteriores, falando em nome do presidente do Chile.

A plataforma reunirá dados, conhecimento e propriedade intelectual para produtos de saúde existentes ou novos para fornecer “bens públicos globais” a todas as pessoas e todos os países.

Por meio do compartilhamento aberto de ciência e dados, várias empresas poderão acessar as informações necessárias para produzir as tecnologias, aumentando a disponibilidade em todo o mundo, reduzindo os custos e ampliando o acesso.

A OMS e a Costa Rica lançarão oficialmente a plataforma em 29 de maio. Nessa data, uma Chamada à Ação Solidária será publicada no site da OMS, onde governos, financiadores de pesquisa e desenvolvimento, instituições e empresas podem expressar seu apoio.

A solidariedade de todos os Estados-membros da OMS será fundamental para garantir que a plataforma seja uma ferramenta para o acesso equitativo aos produtos de saúde para a COVID-19.

( da redação com informações do Twitter e de assessoria. Edição: Genésio Araújo Jr)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *