Governo toma medidas para barrar vazamento da barragem de José de Freitas

Após noves anos, a Barragem do Bezerro, no município de José de Freitas, sangrou e causou, no início deste domingo (08), uma infiltração e vazamento da água. Para evitar grandes danos, uma força tarefa composta pelo Corpo de Bombeiros, Instituto de Desenvolvimento do Piauí, (Idepi) Exército, Secretaria do Meio Ambiente (Semar), Defesa Civil, Polícia Militar e Idepi está sendo realizada.

O objetivo é prevenir qualquer desastre, barrando o vazamento da água da barragem e fazendo a evacuação da população ribeirinha. “Acordamos hoje às 5h com essa notícia de que a barragem estava com vazamento no meio da parede e já acionamos os órgãos competentes e a prefeitura. Como o volume de água é grande, o melhor a fazer é prevenir. O governo disponibilizou aeronave e helicópteros, além de máquinas escavadeiras, que estão abrindo espaços para que seja possível a diminuição do nível do sangradouro”, disse o prefeito Roger Linhares.

Segundo o diretor do Idepi, Geraldo Magela, apesar de não haver risco iminente, as comportas do meio do paredão da barragem foram abertas e o nível do reservatório foi diminuído para tentar abrandar a pressão da água. “Essas duas medidas técnicas são preventivas, visando evitar danos aos moradores. Também achamos melhor evacuar as pessoas que estão abrigadas no raio de até 1,5km da barragem. Ainda aconselho que os visitantes e banhistas adiem o passeio para que não dificultem o trabalho que está sendo feito”, alertou.

Cerca de 45 pessoas foram retiradas de suas moradias. O ginásio poliesportivo da Unidade Escolar Antônio Freitas ficará disponível para abrigar os moradores evacuados. Eles também contarão com o apoio de assistentes sociais. “Estamos em alerta e todos os órgãos responsáveis estão a postos para qualquer eventualidade. Esse período de chuvas costuma causar alguns transtornos, mas o Estado tem operado em ações preventivas e de reparação de danos. É o que continuaremos a fazer em todo o estado”, disse o diretor de Defesa Civil, Vitorino Tavares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *