PSOL vai à Justiça contra desembargadora que acusou Marielle de “engajamento” com bandidos

O PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) vai entrar com uma representação oficial no CNJ (Conselho nacional de Justiça) e com uma ação criminal por calúnia e difamação contra a desembargadora do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), Marilia Castro Neves, pelas declarações de que a vereadora Marielle Franco, assassinada na última quarta-feira (14), “estava engajada com bandidos”.

As informações foram confirmadas pelo vereador da legenda, Tarcísio Motta, ao UOL. A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) no Rio também está juntando informações sobre as declarações da desembargadora para se manifestar oficialmente sobre o caso, segundo apurou a reportagem.

Ontem, a coluna Monica Bergamo, do jornal “Folha de S.Paulo”, revelou a postagem da juíza, que comentava uma postagem do advogado Paulo Nader no Facebook.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.