Plano de apoio visa desenvolver nove cadeias produtivas do Piauí

A ação vai contemplar oito territórios do Piauí.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), está desenvolvendo um Plano de Apoio ao Desenvolvimento das Cadeias Produtivas do Piauí, com o objetivo de capacitar multiplicadores e empreendedores que vão qualificar e aperfeiçoar a mão-de-obra regional, além de proporcionar o conhecimento de técnicas de produção, processamento e comercialização. Esta ação visa ainda a geração de emprego e renda nas principais cadeias produtivas agrícolas de base familiar do estado. Esta é uma ação realizada pela SDR, através do programa Piauí Produtivo, em parceria com a Seduc, Emater, Uespi, UFPI, IFPI e Associação de Escolas da Família Agrícola do Piauí (Aefapi).

Dando andamento ao processo de elaboração deste plano de apoio, a SDR realizou, na manhã desta segunda-feira (26), uma reunião com a equipe desta secretaria e representantes das instituições parceiras para alinhar informações que compõem este documento.

As metas deste plano são capacitar 200 multiplicadores e potenciais empreendedores para atuar na agricultura familiar das cadeias produtivas da apicultura, 120 na cadeia da cajucultura e outros 120 voltados para a mandiocultura, além de 320 direcionados para a ovinocaprinocultura. Para a piscicultura da agricultura familiar serão ofertadas 80 vagas. Também está previsto capacitar mais 320 técnicos, divididos igualmente, nas áreas da produção de babaçu e carnaúba, de fruticultura, horticultura e floricultura.

O público alvo da qualificação são funcionários públicos municipais, estaduais e da União, além de egressos do ensino técnico e produtores com nível médio. Serão 40 vagas por curso de extensão tecnológica e cada um terá carga horária de 150 horas, sendo 120h presenciais e 30h de ensino à distância, distribuídas em módulos que abrangem toda a cadeia produtiva, desde o sistema de produção, processos, gestão, organização até a comercialização.

O projeto será coordenado pela Universidade Estadual do Piauí (Uespi), que disponibilizará a infraestrutura necessária à sua execução como salas de aula e demais espaços físicos, laboratórios, máquinas, equipamentos, apoio logístico, bem como suporte técnico de profissionais qualificados. A Secretaria de Desenvolvimento Rural será responsável pelo fomento da proposta, provendo os recursos financeiros necessários. A ação vai contemplar os territórios do Entre Rios, Carnaubais, Cocais, Vale do Sambito, Vale do Canindé, Serra da Capivara, Vale do Guaribas e Vale do Itaim.

De acordo com Patrícia Vasconcelos, superintendente da agricultura familiar da SDR, este encontro foi o segundo passo de uma demanda repassada pelo governador Wellington Dias. “Esta ação vai priorizar nove cadeias produtivas ligadas à agricultura familiar do Piauí. Nesta reunião foram definidos os custos para executar este plano, a função de cada órgão neste processo e quem vai ficar responsável pela busca de recursos. A infraestrutura necessária vai ficar a cargo de cada instituição em cada um dos oito territórios beneficiados.  A parte de recursos será de responsabilidade das secretarias estaduais, por meio de projetos já existentes como o Progere, Viva o Semiárido e Pronatec”, enfatizou.

A superintendente da agricultura familiar da SDR disse ainda que a intenção é ampliar a discussão envolvendo a Embrapa Meio Norte, Sistema S, Univasf, Setret e Seplan. No próximo encontro será proposta a inclusão de oferta de especialização voltada para técnicos e graduados.

Luís Gonzaga Figueiredo Júnior, professor do curso de agronomia e zootecnia da Uespi, afirmou que a instituição está em fase de conclusão de projeto e que, no dia 18 de outubro, vai acontecer mais um encontro; desta vez, para fechar a proposta e começar a execução o quanto antes.

Cajueiro (Foto:CCOM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *