Dia D: 250 pessoas com deficiência conseguem garantias de empregos

Promover a inclusão das pessoas com deficiência (PCDs) no mercado de trabalho foi o objetivo do Dia D, realizado nesta quinta-feira (3) na Federação das Indústrias do Piauí (Fiepi). O evento dedicou todo o dia ao atendimento dos PCDs, reunindo, no mesmo espaço, empresas, com disponibilidade de vagas, e candidatos às mesmas.

O Dia D é uma proposta do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que idealiza levar a experiência a todos os Estados da Federação. No Piauí, a mobilização foi feita ela Secretaria do Trabalho e Empreendedorismo (Setre), através das unidades do Sistema Nacional de Emprego do Piauí (SinePiauí). Participaram do evento, cerca de 900 pessoas com deficiência e 57 empresas que, ao todo, disponibilizaram 350 vagas de emprego a este público.
Segundo a coordenadora de Inclusão de PCDs do SinePiauí, Maria da Paz, a estimativa é que pelo menos 250 pessoas sejam inseridas no mercado de trabalho. “A maioria dos PCDs atendidos conversaram com os representantes da empresa já no evento. Aqueles que não encontraram uma vaga disponível no seu perfil serão encaminhados às empresas, mas o objetivo é que apenas no Dia D, mais de 80% das pessoas com deficiência consigam uma vaga”, diz.
Para a PCD e diretora de Acessibilidade da Associação dos Deficientes Físicos de Teresina, Carla Cléia, o Dia D irá chamar a atenção da sociedade quanto às dificuldades de inserção profissional das pessoas com deficiência e possibilitará o avanço do público no mercado de trabalho. “Uma das coisas que sempre questionamos foi o mercado. Temos pessoas com um alto nível de qualificação, mas que não vale de nada nas empresas. Queremos e devemos ter espaço tanto quanto os que não possuem deficiência, e o mundo precisa saber disso”, opina a diretora.
 Criadora do atendimento especializado para os trabalhadores com deficiência no SinePiauí, a professora e Assistente Social, Iraci Parreão se diz orgulhosa do progresso alcançado nas políticas públicas de inclusão dos PCDs. “Como deficiente visual, posso dizer que há uma grande falta de credibilidade com pessoas como nós. Temos deficiências, mas não somos deficientes. Conseguimos compreender e absorver as coisas. Nós percebemos, sentimos, temos uma sensibilidade, uma visão muito aguçada de tudo. Fico feliz pelo espaço que hoje vem sendo disponibilizado no meio político e na sociedade, que vêm trabalhando a inclusão em todos os aspectos”, diz.
Atualmente, o SinePiauí conta com mais de 300 empresas cadastradas que ofertam vagas aos trabalhadores com deficiência e 940 PCDs ativos no sistema. Através do projeto Trabalho para Todos, que atua captando vagas (ativa e passiva), convocando, encaminhando, fazendo o acompanhamento nas empresas e executando cursos de qualificação, o Piauí vem se tornando referência na intermediação desse público. Na atual gestão, cerca de 3.476 PCDs foram encaminhados ao mercado de trabalho e 812 conseguiram uma colocação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *