Manifestantes defendem impeachment e eleições

Manifestantes que participam neste domingo, na Praia de Copacabana, defendem o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff e a convocação de novas eleições.

Embora o alvo principal dos ativistas seja o afastamento da presidenta da República, é grande o número de pessoas que defendem a saída do vice-presidente Michel Temer e do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

“A corrupção mata neste país. Tem que tirar todo mundo. Eu temo o Temer. Quero novas eleições”, disse a biomédica Ana Lúcia Fragoso Kneip, que levava um cartaz onde estava escrito: “Fora, Renan e Eduardo Cunha”, com as siglas PT e PMDB riscadas com um xis.

A professora universitária Silvia Soares também defendia mudanças gerais, com a convocação de novas eleições: “A Dilma é só uma pessoa. Não adianta tirar só ela. O problema é o nosso sistema corrupto. A gente tem que mudar o sistema político. Tem que haver uma cassação de chapa, porque se o Temer foi eleito com dinheiro roubado, ele tem que sair junto com ela [Dilma]. A solução é chamar novas eleições”, afirmou.

Para a aposentada Sandra Maria Bernhardt, o principal objetivo é a saída de Dilma da Presidência. “Que a Dilma saia e o Temer assuma, por enquanto. É o que temos para o momento”, disse Sandra, que fez questão de comparecer à passeata, apesar do calor forte, em uma cadeira de rodas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *